Como BI pode te orientar à novas estratégias? - Blog Raffcom
 Como BI pode te orientar à novas estratégias?

Como BI pode te orientar à novas estratégias?

As empresas demandam cada vez mais velocidade e inovação, velocidade na identificação de ameaças e oportunidades, e inovação na resposta às necessidades dos clientes. Esses são dois pilares que o BI (Business Intelligence) utiliza em seu trabalho para identificar novas possibilidades mercadológicas.

É bom enfatizarmos que informação e conhecimento são matérias-primas indispensáveis para alimentar a equação da velocidade e da inovação. Para tanto, separamos alguns pontos importantes que você precisa conhecer.

INFORMAÇÕES QUE AUXILIAM A TOMADA DE DECISÕES

como-o-bi-pode-te-orientar-a-novas-estratégias-2

  • Mercado: a pesquisa de mercado é a coleta e a interpretação de informações sobre organizações ou pessoas que utilizam determinados métodos para ganhar insight. É importante ficar ligado na conjuntura econômica nacional e internacional, flutuação do dólar, taxa de juros e poder aquisitivo do brasileiro para conceber o estudo com argumentos seguros.
  • Concorrentes: o monitoramento da concorrência consiste na coleta, armazenamento e classificação de menções online, publicadas pelos usuários ou pelo próprio concorrente. É a chance de identificar ameaças e oportunidades, preços e prazos praticados, participação no mercado, política de investimento, dentre outros fatores competitivos.
  • Patentes: o serviço de acompanhamento de patentes proporciona informações antecipadas sobre novas publicações científicas, publicações de pedidos e campo tecnológico de interesse. O impacto de mudanças tecnológicas deve ser previsto e adaptado ao fluxo processual, na medida do possível, antes da concorrência.
  • Empresa: para conhecer melhor o público-alvo e realizar ações reativas e proativas a um determinado acontecimento, é importante que seja monitorado o sentimento e desejo dos clientes com relação à marca. Para isso, sugiro que você leia o Blog Estudando Social Media.
  • Tendência: acompanhar o comportamento do usuário por um determinado período é fundamental para identificar características semelhantes de um grupo em evidência, por exemplo. Estar atento a esse movimento nos conduz à comunicação estratégica que será adotada.
  • Sazonalidade: quando se identifica uma demanda expressiva em determinado período, é preciso criar processos que o aproveitem ao máximo para aumentar o faturamento e a visibilidade do seu produto/serviço.
  • Comparação de preço: a precificação é uma das formas de averiguar se o seu produto condiz com a realidade de mercado onde sua empresa está inserida. Aqui é importante que esteja claro o posicionamento do negócio frente à concorrência.

Atente-se a estes sete pontos levantados e use-os como conhecimento estratégico no seu próximo plano de ação. Mas não se preocupe em apenas obter e trabalhar os dados de seus clientes e concorrentes. Tenha conhecimento pleno da cadeia de valor.

FLUXO DA INTELIGÊNCIA DE MERCADO

Diante de um cenário competitivo, cresce a necessidade de se obter sistemas informatizados que apoiem uma tomada de decisão. Estes sistemas têm como principal objetivo armazenar grandes quantidades de dados e transformá-los em informação. Mas afinal, como esse processo é feito?
fluxo-da-inteligência-de-mercado

Dica! Veja o Framework de Inteligência Competitiva (IC) no post anterior sobre como a inteligência artificial impactará o marketing digital no futuro e conheça o passo a passo do ciclo de inteligência.

A informação que é disseminada precisa conter uma mensagem que traga novidades. Quando ela não contém inovação e traz apenas dados, a classificamos como redundante. Pereira, Fonseca e Marques (1997) no livro Faces da decisão elaboraram um indicador denominado “Índice de informação”:

Índice de informação = informação
                                          ——————–
                                           redundância

Esse índice foi criado para destacar o tipo de informação que devemos desconsiderar do nosso escopo de pesquisa, agrupando apenas as informações certas (adequadas às necessidades do usuário e ao momento estudado).

INTELIGÊNCIA APLICADA AO SEU NEGÓCIO

Partimos do princípio que um ambiente de BI deve possuir cinco características básicas que estejam ligadas à tomada de decisões, armazenamento de dados, publicação de informações entre outros elementos. Aqui precisamos levar em consideração que os serviços devem estar estritamente respaldados por ferramentas tecnológicas que agreguem valor e gerenciem uma gama de informações.

Cinco características de inteligência

cinco-características-de-inteligência-de-mercado

O design é um dos elementos mais importantes nesse processo, pois tem como objetivo proporcionar diferenciação, aperfeiçoamento e redução de custos de produção. Você pode conhecer mais desse universo lendo o post sobre UX Design em nosso blog.

TOYOTA USA: COMO O BI AJUDOU A AUMENTAR EM 40% O VOLUME DE CARROS NEGOCIADOS

como-o-bi-pode-te-orientar-a-novas-estratégias-case-toyota

O problema

A Toyota Sales USA é uma distribuidora norte-americana de carros e caminhões, com sua matriz localizada no Japão. Em 1990, o translado de um veículo de médio porte custava US$ 8,00 por dia enquanto estava em trânsito.

Como era costume levar de 9 a 10 dias em trânsito, acabava custando cerca de U$ 72,00 a US$ 80,00 por carro. Para fazer o translado de dois milhões de carros, o custo total era de US$ 144 a 160 milhões de dólares por ano.

A solução

Perto dos anos 2000, a nova CIO da empresa, Barbara Cooper, implanta um Data Warehouse (que é um repositório central de dados históricos, como já explicamos no post sobre as atividades do Business Intelligence), para manipular um oceano de dados produzidos por ano. Naquela época, Barbara percebeu que precisava de auxílio para efetuar o processamento, a exploração, e a manipulação dos dados de uma maneira mais precisa e, assim, contou com um sistema de Data Warehouse (DW) da Oracle e plataforma de BI da Hyperion.

Os resultados

O sistema descobriu que a Toyota era cobrada duas vezes por um envio especial de trem, um erro de US$ 800.000. Além disso, o volume de carros negociados aumentou em 40% entre 2001 e 2005, enquanto o aumento do número de funcionários foi de apenas 3%. O tempo de trânsito foi reduzido em 5% e o retorno da Toyota foi de 506% sobre o investimento em BI!

Tem interesse em conhecer as ferramentas de BI que podem auxiliar na sua tomada de decisão? Escreva aqui por quais você se interessa e acompanhe as próximas postagens!

Até breve :)

Referências:
A importância do Design nos negócios
Blog do Lito
Canaltech
Clarke, Modet & Cº
ComputerWorld
CIO
MaxBI
O Business Intelligence como apoio à formulação de estratégia
O uso do Business Intelligence como ferramenta estratégica

Cadastre seu e-mail
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Coloque o seu e-mail ao lado para receber as atualizações do blog!
Fique tranquilo, pois nós também odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado.
Natan Amboni de Souza Analista de Business Intelligence

Natan Amboni de Souza

Analista de Business Intelligence

blog@raffcom.com.br

Continue lendo

Estratégia em redes sociais: você está conversando com seu público-alvo?

Conhecer a fundo o perfil do público-alvo — suas necessidades, desejos e motivações — é primordial para o desenvolvimento de qualquer estratégia em redes sociais de sucesso. No entanto, para muitas empresas, “acertar o tom” da conversa ainda é um grande desafio. Afinal, antes de investir em táticas de venda e apresentação do produto, é […]

Vamos Analisar os Acessos ao Site de Maneira Separada?

Para analisar suas ações e seus resultados de forma separada no Google Analytics, uma configuração muito indicada é a criação de novas visualizações na conta. Assim você separa o tráfego do site utilizando filtros de acordo com a origem e mídia inserida na URL parametrizada das campanhas (caso você ainda não trabalhe com parâmetros nos […]

Cursos de Inteligência Competitiva (IC)

Depois de conhecer o perfil do profissional de Inteligência Competitiva (IC), foi possível perceber como o seu trabalho é multidisciplinar, atuando de maneira co-criativa entre vários setores do mercado. Uma das características principais é sua aptidão para identificar tendências e analisar a concorrência, extraindo o máximo possível de dados e informações para serem incorporados em […]

Que tal um novo idioma? A criação da marca What About Idiomas

Nosso desafio inicial era criar e lançar uma nova marca para a escola de idiomas, do nome e identidade visual, à sua maneira de dialogar com seu público, buscando transmitir valores e significados contemporâneos que evidenciem suas características únicas de aprendizado dinâmico e natural. A proposta de comunicação da What About Idiomas busca a diferenciação […]