Etnografia aplicada às Mídias Sociais - Blog Raffcom
 Etnografia aplicada às Mídias Sociais

Etnografia aplicada às Mídias Sociais

No post o que é etnografia? você conheceu um pouco mais sobre essa área fascinante, que estuda e descreve o comportamento de um determinado grupo através da antropologia e sociologia. Agora chegou a hora de entender e desmistificar conceitos culturais específicos que surgem na etnografia aplicada às mídias sociais, além de responder questões sobre o ciberespaço.

No Blog Insightee o conceito sobre ciberespaço é definido como um novo local de interação online entre as pessoas e que possui um impacto bem relevante na produção de valor, nos conceitos étnicos, morais e nas relações humanas.

E é nesse local que iremos aplicar as três estratégias etnográficas (Mobilidade conectiva, Mapeamento e visualização de dados, Geração de insights) vistas no post anterior.

Essas ferramentas irão auxiliar você na observação e análise das mídias sociais.

SEIS PROCESSOS IMPORTANTES PARA O ESTUDO ETNOGRÁFICO

Os processos devem ser levados em conta quando pensamos em aplicar o estudo Etnográfico no ciberespaço. E respeitá-los é de suma importância para que o resultado seja positivo.

1- Observação continuada;
2- Interpretação;
3- Reflexividade;
4- Redes;
5- Situação;
6- Processos.

Os estudos apontam que devemos focar nas situações que surgem nas redes e não nos agentes especificamente, pois se entende que eles são modelados e influenciados pelo acontecimento.

Portanto, essas seis palavras-chave que você acabou de conhecer mostram que o foco deve ser colocado na ação, pois é nela que será possível encontrar os conflitos e padrões que servirão de insumo para o estudo etnográfico.

CRIAÇÃO DE PERSONA

A buyer persona é a representação do público-alvo ou cliente que se quer alcançar. Ele é definido por meio de dados reais sobre comportamento e características demográficas, assim como a criação de um storytelling que contextualiza a persona em um cenário mais realista.

DIFERENÇA ENTRE PERSONA E PÚBLICO-ALVO

É preciso ter conhecimento da diferença entre persona e público-alvo, isso porque, em determinadas ocasiões, você precisará de um ou de outro. Veja a diferença com o exemplo abaixo:

  • Público-alvo: homens, de 18-34 anos, namorando, graduados em Administração, com renda média mensal de R$ 2.500,00;
  • Persona: Paulo tem 18 anos, mora em São Paulo e recentemente se formou em Administração na FGV. Ele está à procura de trabalho e quer trabalhar numa multinacional, pois pretende morar fora do Brasil daqui a 5 anos. Paulo quer se aprimorar em Comércio Exterior, pois acredita que ter esse know-how será decisório quando voltar ao Brasil. Ele também pretende abrir o seu próprio negócio.

Viu como há diferença? Os dois são relevantes, mas cabe a você identificar qual das opções atenderá a sua necessidade.

FONTE DE INFORMAÇÃO

As mídias sociais, assim como a internet, são lugares onde você encontra os agentes (personas), descobre as situações ou ações e define os padrões de assunto.

Por isso, são um dos melhores lugares para você captar insumo a fim de criar a sua persona. Mas vale se preocupar com alguns pontos que são decisórios para a seleção do ambiente analisado.

  1. Ciberespaço: primeiro faça a pergunta: o Twitter possibilita infraestrutura para que haja avaliação, coleta e análise de dados?
  2. População: o espaço analisado precisa ter volume e complexidade suficiente para que a análise seja consistente.
  3. Know-how: é muito importante que haja profissionais engajados e com conhecimento para executar um estudo etnográfico completo.

A etnografia é uma área que pode auxiliar na adequação de cada produto às reais necessidades de consumo, além de aumentar o nível de precisão dos processos. Desta forma, conhecer o perfil e comportamento do seu consumidor é essencial para o sucesso do seu projeto.

Continue acompanhando as próximas postagens aqui no Blog da Raffcom e aprenda mais sobre o universo multifacetado do Business Intelligence.

Nos vemos em breve! ;)

REFERÊNCIAS

Etnografia e consumo midiático: novas tendências e desafios metodológicos
O que aprendi no curso Etnografia em Mídias Sociais, do IBPAD
Persona: como e por que criar uma para sua empresa
Marketing etnográfico: colocando a etnografia em seu devido lugar

Cadastre seu e-mail
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Coloque o seu e-mail ao lado para receber as atualizações do blog!
Fique tranquilo, pois nós também odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado.
Continue lendo

LinkedIn para empresas: Aprenda a utilizar

O Marketing Digital está cada vez mais atrelado ao sucesso de um negócio, já vivemos esta realidade: as múltiplas redes sociais fazem parte do cotidiano de milhares de pessoas. Acompanhando este fato, com certeza você já ouviu falar, ainda que superficialmente, do LinkedIn, a maior rede de relacionamento profissional do mundo. Muitos empresários sabem dos […]

Tearing Down The Wall: Como Roger Waters e o Pink Floyd me deram a maior lição sobre comunicação de toda a minha vida

Faz parte do cotidiano de todo profissional criativo, procurar novas referências, fontes de inspirações e tendências que o ajudarão em suas criações, como já exploramos aqui quando falamos sobre o repertório criativo, porém, no último dia 29 de setembro, fui atingido em cheio, para minha surpresa, por algo que conheci por toda a minha vida. […]

5 maiores erros de um Analista de Social Ads

Cuidado, amigo! Você pode estar errando feio e nem sabe. O mercado publicitário brasileiro está crescendo muito, principalmente quando falamos de ações no ambiente digital. Para muitos, tudo é novidade e até complicado de entender. Se você é novo no pedaço e não sabe se está no caminho certo, eu te apresento os cinco piores […]