Marketing digital para farmácias: Veja aqui - Blog Raffcom
 Marketing digital para farmácias

Marketing digital para farmácias

Qualidade e bons preços já não são diferenciais de mercado e é preciso fazer muito mais para se destacar. Por isso, as ações de marketing digital para farmácias, quando pensadas de maneira estratégica, são capazes de elevar o reconhecimento de uma marca, aumentando as vendas e agregando valor ao negócio.

Como já falamos aqui no blog, o marketing digital é extremamente importante para a sua empresa, ele traz benefícios para as marcas e, com os esforços voltados para criar oportunidades de novos negócios, faz com que também passem a receber uma nova e grande demanda.

Com boas estratégias de marketing digital é possível aumentar o fluxo de pessoas que entram em seu estabelecimento, aumentar o número de solicitações de orçamentos por telefone ou e-mail e criar um canal de vendas pela internet.

Isso tudo é incrível, mas deve gerar uma infinidade de questionamentos, não é? Como e onde minha empresa pode conseguir novos clientes? Então só preciso criar uma conta no Facebook? Como posso promover itens de perfumaria, suplementos e outros produtos de alto valor agregado? Como é possível melhorar o relacionamento com os clientes já existentes?

Comece conhecendo o público da sua farmácia

conheça-o-público-sua-farmácia

Conhecer bem o público-alvo da sua farmácia é fundamental para que você invista, com qualidade e segurança, em ações que tragam retorno para o seu negócio. É através do seu público e para o seu público que são comercializados produtos e serviços, agregando valor ao dia a dia das pessoas, por isso a importância de conhecê-lo tão bem.

Para saber quem é o seu público, pesquise! Descubra a faixa etária das pessoas que frequentam seu estabelecimento. Procure saber se são homens ou mulheres, se possuem filhos, quais são seus hábitos de consumo, qual é a renda média destas pessoas, se elas possuem planos de saúde e onde é que elas trabalham.

Construa uma persona

Com todos os dados do seu público-alvo em mãos, é possível afunilar ainda mais essas informações, construindo um modelo ideal de consumidor, as personas.

Elas são a representação do seu público consumidor, uma espécie de personagem que reúne todas as características do seu cliente ideal. Por exemplo: Joana, 32 anos, casada, com três filhos, que busca por medicamentos específicos e produtos de higiene, mas também adquire produtos de beleza.

Com o auxílio dessa persona, é possível investir em recursos de qualidade, focando todas as suas estratégias em pessoas que realmente podem e vão se tornar seus clientes, sem diluir investimentos em ações difusas e com poucos resultados.

Invista em conteúdo de qualidade

Como já explicamos neste post sobre a importância do conteúdo para o seu negócio online, um bom conteúdo auxilia a fidelizar e reter clientes, sanando suas dúvidas e atendendo suas demandas e anseios. Nunca esqueça que o consumidor terá sempre à sua disposição outras dezenas de concorrentes, e aquele que melhor atender suas expectativas e convencê-lo através do seu conteúdo é quem será o escolhido.

Vamos tomar como exemplo dois produtos popularmente vendidos em uma farmácia: suplemento vitamínico e repelente para insetos. No primeiro caso, poderíamos criar um e-book sobre os cuidados com a alimentação, disparar e-mails marketing com dicas de como unir uma dieta balanceada ao uso de suplementos (como os probióticos, por exemplo), criar um blog com posts sobre alimentação e vida saudável, além de explorar o uso de links patrocinados no Google.

No segundo exemplo, poderíamos criar uma série de posts no Facebook e em blogs sobre saúde, com dicas de como combater a dengue, alertas sobre os sintomas, a importância do uso do produto e as melhores opções, além de anúncios em redes sociais e uso de links patrocinados.

Combine meios e ferramentas

Depois de despertar o interesse dos seus consumidores, o próximo passo é estimular as vendas através de promoções, combos e descontos dos produtos abordados, além de um cartão fidelidade, com pontuação e benefícios, por exemplo.

É preciso combinar as ferramentas na hora de criar sua campanha. Um bom atendimento e um belo encarte, repleto de promoções, já não se bastam mais. É preciso unir estratégias nos dois meios, online e off-line, a fim de garantir um relacionamento duradouro com o seu cliente.

Dê valor ao e-mail marketing para farmácias

Campanhas de e-mail marketing tem um potencial incrível. Ele permite diferentes abordagens para se chegar ao público-alvo e as estratégias variam de acordo com o objetivo da marca. Enviar informativos de saúde por e-mail, por exemplo, é uma boa estratégia de fidelização.

Capriche no título dos seus e-mails

Diariamente as pessoas recebem dezenas de mensagens, portanto, não seja ingênuo em acreditar que elas leem tudo o que recebem. O que determinará se as pessoas lerão o seu e-mail é o título da mensagem. Ele é quem dirá se vale a pena, ou não, ler o seu conteúdo.

Crie uma boa lista de contatos

Se a sua farmácia deseja criar um banco de dados com os e-mails de seus clientes facilite as coisas. Deixe em evidência um local onde os interessados possam se inscrever, junto de chamadas que incentivem os consumidores a solicitarem o seu conteúdo.

Porém, com o tempo, a sua lista de contatos pode se tornar obsoleta, por isso, é preciso atualizá-la constantemente, buscando novos endereços de e-mail e diagnosticando quais dos antigos contatos continuam ativos. Crie campanhas de incentivo, envie mensagens envolventes, remova os contatos que já não as recebem mais e leia este post sobre como melhorar sua lista de e-mails.

Nunca (nunca mesmo) compre uma lista de e-mails

Ao comprar uma lista de e-mails também são adquiridos contatos de pessoas que não esperam (e não querem!) receber as suas informações e que vão acabar virando spam. Essa prática pode destruir a imagem da sua empresa prejudicando os seus negócios.

Preste atenção nas redes sociais

preste-atenção-nas-redes-sociais

Em meio às ações de marketing digital para farmácias, as redes sociais tem um papel todo especial. Qualquer empresa pode contar com esse recurso, mas antes de criar uma página e começar a postar informações é necessário ver se o seu público realmente está presente nesse meio. Visto isso, atente-se a alguns detalhes que podem fazer toda a diferença, como já mostramos neste Guia de boas práticas para Social Media.

A primeira regra é entender que não se mistura o pessoal com o profissional, por isso, a página da sua farmácia não deve ter ligação alguma com seu perfil pessoal. Além disso, a página precisa ser interessante. Seguidores tendem a perder o interesse em perfis que não apresentem mensagens envolventes e de qualidade.

Conheça os seus usuários e faça um planejamento de todos os temas que irá abordar, a fim de oferecer informações relevantes, em publicações regulares. Além disso, crie uma boa base de referências, evite assuntos polêmicos, responda todos os comentários, sejam eles negativos ou positivos, e cuide do monitoramento e da manutenção da página. Que imagem os consumidores terão da sua empresa ao se depararem com uma página em estado de abandono nas redes sociais?

Otimize as buscas online

otimize-as-buscas-online

Se a sua farmácia possui um site, saiba que as chances de internautas encontrarem todas as informações necessárias e persuasivas para se tornarem clientes aumenta em 80%. Procure fazer com que o seu site apresente qualidade para os usuários e um sistema amigável para as otimizações de SEO. Isso se dá através da criação de um vasto conteúdo e dos links recebidos de sites que também receberam muitos links e por isso são considerados relevantes.

Otimização sem site

Como já falamos neste post sobre marketing digital, a forma de divulgar produtos vem mudando drasticamente nos últimos anos, principalmente pelas novas possibilidades do marketing digital. Mas a sua farmácia não é obrigada a ter um site.

Sem uma plataforma online, ainda é possível ter certa visibilidade nos resultados de pesquisa do Google, no entanto, as chances de sucessos são mínimas. Para isso, sua empresa precisa ter um cadastro no Google Meu Negócio e assim aplicar metodologias de otimização para atrair clientes locais.

Apesar de ajudar bastante, utilizar somente isso não garante presença nos resultados de pesquisas para os termos mais utilizados. Para isso, um analista de SEO precisa aperfeiçoar o conteúdo e as informações e divulgar o cadastro em locais estratégicos na internet.

As regras para farmácias online

De acordo com a consultoria nacional E-consulting, o varejo on-line brasileiro deve movimentar em torno de R$ 62,4 bilhões em 2016. Por este motivo, toda farmácia deveria pensar em disponibilizar seus produtos na internet, não somente para atender o público em geral, mas sim, toda a população que está mais próxima, a sua volta, justamente para oferecer serviços mais eficientes e rápidos.

Porém, por serem produtos que requerem certo cuidado, tanto na utilização quanto na produção, armazenamento e distribuição, a venda de remédios pela internet é totalmente regulamentada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e, para comercializar esse tipo de produto, é preciso atender a algumas exigências.

A primeira dessas exigências é que somente farmácias e drogarias abertas ao público, com farmacêutico responsável, presente durante todo o horário de funcionamento, podem liberar medicamentos solicitados pela internet ou pelo telefone.

Depois, o site da farmácia deve conter, em sua página inicial, os seguintes dados:
– Razão social e nome fantasia da farmácia ou drogaria responsável pela venda, CNPJ, endereço completo, horário de funcionamento e telefone;
– Nome e número de inscrição no Conselho do Farmacêutico que é Responsável Técnico;
– Licença ou alvará sanitário expedido pelo órgão Estadual ou Municipal de Vigilância Sanitária, segundo legislação vigente;
Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) expedida pela ANVISA;
Autorização Especial de Funcionamento (AE) para farmácias, quando aplicável;
– Link direto para exibir informações adicionais, como nome e número de inscrição no Conselho do Farmacêutico;
– Mensagens de alerta e recomendações sanitárias determinadas pela ANVISA;
– E a venda de medicamentos que necessitam de prescrição médica somente com a apresentação da receita.

Propaganda e preços

Além das regras de venda, as páginas online de farmácias e drogarias são proibidas de utilizarem imagens, publicidade e promoção de medicamentos que necessitam de prescrição médica, de acordo com a resolução nº 44/09, da ANVISA.

Já as propagandas que divulgam descontos de medicamentos isentos de prescrição devem atender integralmente ao disposto na legislação específica e as frases de advertência devem aparecer em destaque.

Para saber se um medicamento se classifica como isento de receita médica, ou não, consulte a Resolução da Diretoria Colegiada RDC 98/2016, que classifica os medicamentos a partir de sete critérios definidos pela ANVISA.

Estar atento a cada uma dessas instruções nas estratégias de marketing digital para farmácias garante, não só a segurança do consumidor, mas também reforça nele a confiança para utilizar a internet no intuito de adquirir e buscar informações acerca desses produtos tão sensíveis à vida.

Que tal assinar a newsletter para receber nossos melhores conteúdos?
Nos vemos na próxima!

                 mayara-bauermann

Mayara Bauermann

Redatora Web

blog@raffcom.com.br


Cadastre seu e-mail
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Coloque o seu e-mail ao lado para receber as atualizações do blog!
Fique tranquilo, pois nós também odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado.
Continue lendo

Guia completo para anúncios de search do Google AdWords

O AdWords é uma das principais ferramentas na sua estratégia de marketing digital, pois o Google é a maior plataforma de buscas da internet e com certeza seus potenciais clientes fazem pesquisas relacionadas ao seu negócio por lá. O AdWords possibilita algumas variações de formatos de anúncio, entre os mais utilizados são a Rede de […]

5 tendências de Business Intelligence (BI) para 2018

Nos últimos anos, o surgimento de várias tendências influenciou significativamente no modo como as organizações trabalham, interagem, comunicam, colaboram e se protegem. Segurança de dados, inteligência artificial (AI), armazenamento em nuvem são os principais impulsionadores dessa evolução tecnológica. E não seria diferente no uso de softwares e tecnologias para Business Intelligence (BI) e  Web Analytics. […]

Conhecendo as Ferramentas do Business Manager do Facebook

Para poder trabalhar efetivamente com anúncios em Social Ads, é preciso conhecer as plataformas de anúncios. Desta vez, desvendaremos as ferramentas do Business Manager, também conhecido no Brasil como Gerenciador de Negócios, a principal plataforma de anúncios para um Analista de Social Ads, afinal, é nela que são criados anúncios para o Facebook e Instagram, […]