Os 10 mandamentos de SEO - Blog Raffcom
 Os 10 mandamentos de SEO

Os 10 mandamentos de SEO

Ao otimizar o seu site para mecanismos de pesquisa, é preciso que você esteja atento a alguns pontos-chave do processo, que podem ser tanto “virtuosos” e alavancar o seu tráfego, quanto “pecaminosos” e colocar tudo a perder.

1. Faça pesquisa de palavras-chave

pesquisa-de-palavra-chave

O primeiro passo para otimização de um site em SEO é a pesquisa de palavras-chave. É a partir da escolha de termos de pesquisa relevantes que você irá determinar a arquitetura e o conteúdo do seu site.

Uma pesquisa e análise profunda de palavras-chave é crucial para resultados efetivos de SEO, pois é a partir disso que pode aumentar o tráfego qualificado em tempo hábil.

Otimizar o site para as palavras-chave erradas fará com que ele não seja encontrado pelo seu público desejado, resultando em frustrações e tempo perdido.

Uma boa palavra-chave

Primeiramente, uma boa palavra-chave é aquele que possui relação com o seu produto, serviço ou nicho de atuação.

Outros fatores que determinam a qualidade da palavra-chave são o volume de buscas mensais realizadas e a concorrência por ela.

Geralmente, uma palavra-chave com alto volume de busca costuma ser muito concorrida. Encontrar um ponto de equilíbrio entre os dois fatores, é o ideal.

Ferramentas para pesquisa de palavra-chave

Existem diversas ferramentas  de pesquisa de palavra-chave no mercado. Algumas delas são:

Übersuggest

Na pesquisa por um palavra-chave, a ferramenta apresenta todas as derivações em ordem alfabética.

Seu banco de palavras-chave é bem vasto, de forma que apresenta até mesmo palavras-chave mais longas. O problema é que o Übersuggest não apresenta o volume de busca de cada uma. Por este motivo, ele é apenas ideal para pesquisas iniciais.

AnswerThePublic

Possui todas as funções da ferramenta Ubersuggest e também não apresenta o volume do busca.

A grande vantagem do AnswerThePublic é o seu mapa mental de palavras-chave relacionados às questões realizadas pelos usuários nos buscadores, que pode ser muito útil em seus insights de conteúdo.

SEMRush

Embora seja pago, o SEMRush é uma das ferramentas de pesquisa de palavras-chave mais completas do mercado.

Com ele é possível identificar o volume de busca de uma palavra-chave, a sua dificuldade de ranking, a tendência de busca durante os meses do ano e quais sites se posicionam para ela.

Keyword Planner

O Keyword Planner é uma ferramenta da Google que exibe o volume de busca mensal das palavras-chave.

Por ser uma ferramenta voltada para planejar palavras-chave em campanhas de links patrocinados, ela também estima o custo por clique de cada palavra-chave. Essa informação é valiosa, pois palavras-chave com o custo por clique elevado costumam ser muito concorridas no orgânico.

2. Tenha uma boa arquitetura da informação

4-arquitetura-da-informacao

O objetivo da arquitetura da informação é facilitar a navegação e usabilidade do usuário em um site, de modo que ele encontre com facilidade as informações procuradas.

Leve em consideração quantas páginas o site terá e quais palavras-chave serão utilizadas em cada uma dessas páginas.

Hierarquize as páginas do site em uma sequência simples e lógica, como este exemplo:

  • Moda masculina / palavra-chave: moda masculina;
    • Roupas / palavra-chave: roupas masculinas;
      • Camisetas / palavra-chave: camisetas masculinas;
      • Camisas / palavra-chave: camisas masculinas;
      • Bermudas / palavra-chave: bermudas masculinas;
      • Calça Casual / palavra-chave: calça casual masculina;
      • Calça Jeans / palavra-chave:  calça jeans masculina.
    • Calçados / palavra-chave: calçados masculinos;
      • Tênis / palavra-chave: tênis masculino;
      • Botas / palavra-chave: botas masculinas;
      • Chinelos / palavra-chave: chinelo masculino;
      • Sapato Social / palavra-chave: sapato social masculino;
      • Sapato Casual / palavra-chave: sapato casual masculino.
    • Acessórios / palavra-chave: acessório masculino
      • Relógios / palavra-chave: relógio masculino;
      • Cintos / palavra-chave: cintos masculinos;
      • Bonés / palavra-chave: bonés masculinos;
      • Óculos de Sol / palavra-chave:;
      • Pulseiras / palavra-chave: pulseiras masculinas.

Arquitetura da informação e os mecanismos de busca

Os mecanismos de busca também dão muito mais relevância para sites que possuem uma boa arquitetura da informação.

Além de levar em consideração a boa experiência do usuário, em um site bem organizado, os robôs de rastreamento e indexação dos buscadores também conseguem navegar, consumir e compreender as informações de forma mais simples e rápida.

3. Otimize as palavras-chave

O uso da palavra-chave em uma página possui grande impacto nas otimizações de SEO. É a partir delas que o usuário e os robôs dos motores de busca irão compreender o assunto da página ou site.

A palavra-chave deve estar presente no título, meta description, url, heading tags, conteúdo, nomes de arquivo, atributo alt de imagens e etc.

Porém, é preciso ter cuidado para não exagerar na otimização da palavra-chave na página, pois o Google não vê isso com bons olhos. Além do bom senso, o melhor caminho é utilizar sinônimos e variações dela.

4. Tenha um site rápido

3-velocidade-de-carregamento

Há alguns anos a velocidade de carregamento de um site passou a ser considerado um fator de ranqueamento.

Sites lentos trazem péssimas experiências aos usuários e o Google se atentou a isso. Por isso, o Google decretou que sites que carregam rápido terão prioridade de ranqueamento nos resultados.

Como saber se o seu site é lento

Através de algumas ferramentas de análise é possível saber se as páginas do seu site são lentas, e o que pode estar causando esse problema.

Algumas ferramentas são:

WebPagetest

O WebPagetest é vantajoso pois é possível simular um acesso realizado diretamente do Brasil.

Outras informações relevantes apresentadas são:

Velocidade de carregamento para primeira e segunda visita: Geralmente a velocidade de carregamento tende a ser mais rápida para uma segunda visita. O motivo é porque o navegador do usuário já baixou diversos elementos do site durante a primeira visita e os armazenou em cache.

Dados carregados: A ferramenta também exibe todos os dados que são carregados e em quantos milissegundos eles carregam. É importante estar atento aos dados que mais consomem a velocidade de carregamento e se podem ser corrigidos e/ou otimizados.

Google Page Speed Insights

O Google Page Speed Insight é uma ferramenta oficial da Google, que mostra todos os pontos que estão impactando na velocidade de carregamento das página do site e como corrigí-los.

É muito importante dar atenção aos pontos elencados pela ferramenta e corrigi-los, pois todos estão atrelados às diretrizes de qualidade do Google e são determinantes para potencializar o ranqueamento.

5. Seja relevante ao seu usuário

É preciso estar atento à demanda do usuário que procura pelo seu produto ou serviço nos buscadores. A cada dia que passa, ele está mais exigente, e procura por diversas informações antes da decisão final de compra.

Ter um conteúdo preparado para cada etapa da decisão do usuário é crucial.

Claro que apenas ter o conteúdo necessário não basta, é preciso que cada conteúdo seja relevante e atinja as expectativas daqueles usuários. Isso porque o caminho até a decisão final de compra precisa ser fluído, sem qualquer perturbação ou decepção.

Além disso, pesquisas apontam que o tempo gasto pelos usuários nos buscadores é de apenas 5%, enquanto que os outros 95% do tempo são gastos na navegação em sites de conteúdo. Ou seja, não basta apenas trazer o usuário através da busca, é preciso mantê-lo no site.

Pense em todas as dúvidas e anseios que o seu público-alvo pode ter sobre o teu produto ou serviço, e então escreva sobre eles. Descubra como os seus concorrentes estão tratando sobre esses assuntos e faça melhor.

6. Entregue boa experiência ao seu usuário

A cada dia que passa a experiência do usuário vem se tornando um dos fatores mais importantes e intrínsecos de SEO.

Por exemplo, em 2015, o Google decretou que sites responsivos teriam prioridade no ranking dos resultados de pesquisa. Isso ocorreu porque o mundo está ficando cada vez mais digital, onde as pessoas utilizam os dispositivos móveis para realizar uma busca a todo momento.

É a partir desse exemplo, que podemos perceber a preocupação que o Google começa a ter para as mudanças de hábitos dos usuários e suas tomadas de decisões referentes aos seus algoritmos de ranqueamento.

Devido a esse cenário, precisamos dar maior atenção à experiência dos usuários em nosso site, principalmente através da análise de alguns fatores:

Desempenho da página

Sites com carregamento rápido, conteúdo organizado e facilidade de navegação possuem melhor desempenho no ranking.

Engajamento e dados de tráfego

Há um certo tempo o Google faz uso dos dados de navegação dos usuários em seus fatores de ranqueamento.

O Google compreende que se um usuário acessou um site através de uma pesquisa e passou por uma ótima experiência durante a navegação, esse site é bastante relevante para aquele termo de pesquisa.

Os dados analisados são os mais variados possíveis, entre eles estão: tempo de permanência da página, quantidade de páginas visualizadas, “o usuário voltou ou não para as buscas após acessar aquele site” e etc.

7. Faça captação de backlinks

A quantidade e qualidade de backlinks que o seu site recebe de outros, é considerado um dos principais fatores de ranqueamento.

É importante ressaltar que não basta ter uma grande quantidade de backlinks apontando para o seu site. Esses backlinks precisam vir de outros sites de qualidade e que possuem relação com o seu negócio, produto ou serviço.

Normalmente um site com uma grande quantidade de backlinks de qualidade consegue ficar facilmente bem posicionado para as pesquisas relacionadas ao seu mercado de atuação.

Há algumas formas corretas e seguras de conseguir backlinks para o seu site. Você pode conferir neste artigo: O que é link building e como fazer de forma correta.

8. Não pratique black hat

5-black-hat-seo

No passado – através de técnicas consideradas ilícitas – alguns webmasters posicionavam seus sites facilmente para palavras-chave de alta relevância.

Ao perceber que estavam sendo manipulados, os buscadores começaram a aperfeiçoar os seus algoritmos de ranqueamento gradativamente. Após essas diversas atualizações, algumas técnicas deixaram de dar resultado e tornaram-se motivo de penalização.

Hoje em dia, essas técnicas são comumente conhecidas como black hat.

Ser penalizado será uma grande dor de cabeça, pois além de perder diversas posições nas páginas de resultado, há o risco de ter o site excluído do índice dos motores de busca.

Mesmo quando os problemas são corrigidos, um site que cometeu black hat nunca terá a mesma relevância que antes, pois ele fica marcado permanentemente pelos buscadores.

Por esses motivos, é de extrema relevância saber o que é black hat, para evitar em seu site.

Algumas técnicas consideradas como black hat

  • Conteúdo oculto na página: Fonte branca em fundo branco, “display: none”, texto atrás de imagens, posicionar texto para fora da tela com CSS;
  • Alta incidência de palavras-chave no conteúdo, nome a tributo alt de imagem, título, meta description etc;
  • Cloaking: Exibir um modelo de página para os usuários e outra para o robôs do buscadores;
  • Comment spam: Comentar em outros blogs ou portais apenas para conseguir backlinks;
  • Automação de captação de backlinks;
  • Fazenda de links.

9. Redirecione as URLs sempre que necessário

Em algum momento você vai precisar editar as URLs do seu site, seja por alguma mudança ou otimização, assim como no exemplo abaixo:

Digamos que você não tenha uma URL otimizada: http://www.meusite.com.br/produtos/419/Edredom%20de%20Solteiro%20-%20-%20Azul%20Claro

E você pretende otimizar a URL para: http://www.meusite.com.br/cama/edredom-solteiro-azul-claro/

Se você editou a URL de uma página, o caminho antigo deixa de existir, com isso, se algum usuário acessar a URL antiga por qualquer lugar, ele irá se deparar com o erro de página não encontrada. Isso é frustrante, e tem chance do usuário abandonar o site.

Apenas editar a URL de uma página também será prejudicial para o SEO do site, isso porque os robôs dos buscadores também irão se deparar com o erro de página não encontrada, e não conseguem compreender que a URL foi alterada.

Esse problema acarreta na perda de toda a relevância da página antiga perante os buscadores e a exclusão dos seus índices será decretada, ou seja, a página deixará de aparecer nos resultados de pesquisa dos buscadores.

Digamos que a URL não seja otimizada e tenha 50 acessos orgânicos por mês e você decidiu otimizar essa URL sem fazer o redirecionamento, com isso, o resultado é que sua página voltará a ter zero acessos.

Para resolver esse problema você precisará fazer o redirecionamento de URL, informado que a URL antiga apenas foi modificada para não perder os acessos.

10. Evite duplicação de conteúdo

6-duplicacao-de-conteudo

Considere duplicação de conteúdo diferente de conteúdo duplicado, esse último significa que um site indevidamente copiou o conteúdo de outro domínio.

A duplicação de conteúdo pode ser considerada um erro comum, que pode ser gerado através de diversas situações atreladas a limitações do site em lidar com a arquitetura de páginas.

Um dos principais problemas da duplicação de conteúdo é a dissolução do potencial de ranking que uma página possui nos resultados orgânicos, visto que há duas páginas idênticas competindo por uma mesma palavra-chave.

É comum o webmaster duplicar o conteúdo do seu site, mesmo sem saber, esses avisos acontecem com os seguintes erros:

Múltiplos domínios

Há casos em que um site possui mais de um domínio registrado e configurado. O problema começa quando é possível acessar o site através desses diversos domínios, sem que ocorra um redirecionamento dos domínios secundários para o principal.

Quando não há o devido redirecionamento, os dois domínios correm o risco de concorrerem um com o outro, ocasionando perda de relevância no ranking dos resultados.

Como já mencionado, se um site possuir mais de um domínio, é preciso determinar o principal e em seguida fazer o redirecionamento 301 dos domínios secundários e todas as suas páginas.

URLs com parâmetros

Esse problema ocorre quando um site exibe páginas diferentes mediante o parâmetro de url, assim como nos exemplos a seguir:

http://www.meusite.com.br/pagina.php?produto=cadeira&material=madeira&tamanho=quatro-lugares

http://www.meusite.com.br/pagina.php?produto=cadeira&tamanho=quatro-lugares&material=madeira

http://www.meusite.com.br/pagina.php?tamanho=quatro-lugares&produto=cadeira&material=madeira

Conforme mostrado acima, o ideal é que exista uma URL amigável padrão, indepente das ordens das variáveis:

http://www.meusite.com.br/cadeira/madeira/quatro-lugares/

URLs diferentes para conteúdos parecidos

Esse erro geralmente ocorre em sites maiores, onde é possível acessar páginas que exibem um mesmo conteúdo, e através de diferentes caminhos.

Exemplos:

O usuário procura pelo produto cadeira e em seguida pelo material madeira: http://www.meusite.com.br/cadeira/madeira/

O usuário procura pelo material madeira e em seguida pelo produto cadeira: http://www.meusite.com.br/madeira/cadeira/

Quando o problema de duplicação de conteúdo ocorre, é possível resolver com a canonização de URL através da canonical tag.

A canonical tag “informa” aos robôs dos motores de busca que embora as duas páginas sejam iguais, uma é a original e a outra é apenas variação de caminho.

Domínio com www. e sem www.

Esse problema ocorre quando é possível acessar o site através da url http://meusite.com.br/ e http://www.meusite.com.br/ sem que ocorra redirecionamento 301.

Quando há esse problema, há o risco de grande parte das URLs do seu site terem conteúdo duplicado e ambos estarem indexados no Google.

Para resolver esse problema, é preciso definir qual será o domínio principal e para qual será redirecionado. Após a definição, basta apenas configurar o redirecionamento 301 de todas as páginas de um domínio para o outro.

Versões do site em outros idiomas

Quando uma mesma página é traduzida para idiomas diferentes e geram outras URLs, também ocorre o risco de haver conteúdo duplicado:

http://www.meusite.com/br/

http://www.meusite.com/en/

http://www.meusite.com/es/

Para resolver esse problema, precisamos configurar o atributo rel=”alternate” hreflang=”x”.

Por exemplo, se o site possui conteúdo em português brasileiro, inglês e espanhol, a versão em espanhol precisa ter uma URL rel=”alternate” hreflang=”x”, além das referências para as versões em inglês e português. Do mesmo modo, as versões em inglês e português precisam ter, cada uma, as mesmas referências para as versões em português, inglês e espanhol.

Espero que essas informações sejam úteis para o seu entendimento sobre SEO. Deixe suas dúvidas e complementações no campo de comentários logo abaixo. Até a próxima!

 

Cadastre seu e-mail
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Coloque o seu e-mail ao lado para receber as atualizações do blog!
Fique tranquilo, pois nós também odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado.
Leonardo Prado Analista de SEO

Leonardo Prado

Analista de SEO

blog@raffcom.com.br

Continue lendo

Estratégias de lances do AdWords, saiba como utilizar

O Google AdWords oferece uma gama de recursos e estratégias, que são adequados a diversos objetivos e metas almejados para o cliente. Essas estratégias de lances do AdWords flexibilizam o gerenciamento das suas campanhas, possibilitando fazer o gerenciamento manual ou automatizado dos seus lances, dependendo do modelo, objetivo e meta estipulados. Como definir minha estratégia […]

Do Início ao Fim, do Fim ao Começo

O universo em seu início com uma entonação exuberante, colocado por muitos como um silêncio único. Assim se inicia uma orquestra em sua primeira apresentação, se tornando imponente e misteriosa com poder de surpreender e se superar ao longo dos tempos. Tempos estes, servem como passagem ao seu ritmo. Por vez se acrescenta nessa conjuntura, […]

Como escolher um bom disparador de E-mail Marketing?

Chegamos ao terceiro post da nossa série sobre e-mail marketing! Já explicamos o que ele é, como utilizá-lo e porque adotar estratégias para essa mídia. Agora é hora de te ajudar a escolher um bom disparador de e-mail marketing. Dentre as inúmeras opções que o mercado oferece, é cada vez mais complicado escolher a melhor […]