Por que e-mail marketing? Porque funciona! - Blog Raffcom
 Por que e-mail marketing? Porque funciona!

Por que e-mail marketing? Porque funciona!

Muito já se falou sobre o fim do e-mail, principalmente devido ao forte crescimento de novas formas de comunicação, porém, o fato é que o e-mail marketing continua firme, forte e gerando excelentes resultados.

Segundo dados da McKinsey, empresa americana referência em consultoria empresarial, os e-mails são 40 vezes mais eficientes para adquirir novos clientes do que o Facebook e o Twitter juntos. Ele ainda converte três vezes mais do que as redes sociais. Para a Convince and Convert, empresa que presta consultoria de mídia digital, o e-mail marketing tende a aumentar em 138% as vendas.

As principais vantagens do e-mail marketing

2-vantagens-competitivas-e-mail-marketing

O e-mail marketing é uma ferramenta incrível, capaz de conduzir compras, fidelizar clientes e facilitar a mensuração dos resultados de uma campanha a custos relativamente baixos. Além disso, existem inúmeras outras vantagens na utilização do e-mail marketing, como é o caso do retorno sobre o investimento.

ROI

O ROI é uma medida que serve para avaliar o desempenho de um investimento. Essa medida ajuda na compreensão sobre o retorno gerado por uma determinada ação de marketing. É importante ressaltar que o e-mail marketing é uma das mídias com o maior ROI dentre as opções existentes no marketing digital.

Quando falamos em qualidade e sucesso de uma campanha de e-mail marketing, sempre usamos como referencia a taxa de abertura e dos cliques. Porém, quando falamos de retorno do investimento é preciso ir além do sucesso da campanha. É preciso avaliar se os objetivos dela foram atingidos e se o valor investido gerou retorno.

Listas Opt-in

O e-mail marketing se destaca principalmente pela permissão. Para receber as mensagens, é preciso que as pessoas se cadastrem e autorizem o envio. Em outras mídias, as pessoas são interrompidas e impactadas enquanto fazem uma busca, assistem vídeos, escutam uma música ou acompanham o feed de notícias nas redes sociais.

Esse processo no qual as pessoas consentem em receber sua comunicação e fornecem o seu endereço de e-mail é chamado de Opt-in. Como já explicamos neste post sobre o que é o e-mail marketing. Em uma lista opt-in, a principal vantagem é que a empresa está se se dirigindo às pessoas que aceitam ouvir o que você ela tem a dizer.

É importante que em todos os e-mails enviados, exista a opção de descadastramento, para que o consumidor não receba mais e-mails daquela lista.  Neste caso, o cliente não está bloqueando os e-mails enviados pela empresa, apenas saindo da sua lista de e-mail marketing.

Apesar das outras mídias serem um pouco mais invasivas, não se deve deixá-las de lado, afinal, fica difícil montar uma listar de contatos se as pessoas não chegarem ao site. Dessa forma, não esqueça que o e-mail marketing é apenas uma das estratégias que podem ser adotadas no marketing digital.

Resultados reais

Através de inúmeros relatórios, você pode medir o resultado da sua campanha de e-mail marketing. É possível avaliar quantas pessoas abriram seu e-mail, quantas pessoas clicaram no seu e-mail, quantas pessoas chegaram ao seu site através do seu e-mail e quantas compraram. Com todos esses dados é possível ir melhorando os aspectos do e-mail marketing gradualmente.

Com o e-mail marketing ainda é possível comprovar, quase que imediatamente, o sucesso de uma campanha através de relatórios. Eles permitem medir a taxa de abertura, de cliques e de rejeição. Além de fazer um acompanhamento personalizado do comportamento de cada usuário.

Tempo de vida longo

Nas redes sociais, os conteúdos tem vida útil curta. No Twitter, por exemplo, recebemos uma enxurrada de publicações em tempo real, que vão sumindo, umas em meio às outras. No Facebook, os algoritmos definem quem e quando verá determinado post.

Os e-mails, no entanto, nunca desaparecem (a não ser que o usuário o exclua) e podem até ser salvos pelos consumidores, para uma leitura posterior.

O que pode dar errado em uma estratégia de e-mail marketing?

3-que-pode-dar-errado-estrategia-e-mail-marketing

Porém, nem só de vantagens vive o e-mail marketing. Existe uma série de boas práticas para o uso dessa mídia que, quando feitas de uma maneira errada, trazem resultados extremamente negativos. Nestes casos, o e-mail marketing pode ser um tiro no pé e os prejuízos podem ser enormes.

Baixo engajamento

Um e-mail marketing com conteúdo irrelevante somado a uma frequência exagerada desestimula o engajamento por parte dos clientes. Por isso, uma boa chamada no campo do assunto, acrescida de um conteúdo relevante são fundamentais. Esses dois fatores juntos evitarão que sua campanha tenha baixo engajamento e impacte na entregabilidade dos e-mails.

A relevância dos e-mails é um fator importante para melhorar e manter a reputação do remetente. Ela ainda aumenta sua influência perante os provedores.

Bounce rate

O bounce rate é a taxa dos e-mails que foram enviados e não chegaram até o destinatário. Se a taxa de bounce rate estiver alta, pode ser que seus assinantes tenham cadastrado e-mails errados.

Pode ser ainda que alguém tenha utilizado um e-mail estranho apenas para cadastrar e receber um e-book, infográfico ou estudo que você está oferecendo ou o servidor pode estar sendo bloqueado pelos serviços de e-mail.

Quando acontece, o bounce rate pode ser definido por dois tipos, o Soft Bounce e o Hard Bounce.

Soft bounce

O soft bounce é caracterizado por erros temporários, que acontecem por uma série de motivos. O usuário pode ter digitado o endereço errado, trocado uma letra, colocado uma vírgula ao invés do ponto ou a caixa do destinatário pode estar cheia, por exemplo.

Em muitos casos, os envios não são bloqueados quando acontece o soft bounce. Mas é preciso ficar atento para o volume de ocorrência e repetição dos mesmos.

Hard Bounce

Já o Hard Bounce é caracterizado por erros permanentes. Nestes casos, pode ser que o e-mail não exista ou que esteja passando por um longo período de inatividade. Este tipo de resposta prejudica mais intensamente a entrega de suas campanhas porque recebem uma rejeição imediata do provedor.

Reclamações

Se muitas pessoas estão marcando suas mensagens como spam ou lixo, sua entregabilidade será fortemente impactada. Isso pode ocorrer pela falta de compatibilidade com o conteúdo das mensagens ou ainda pelo envio excessivo de e-mails, por exemplo. Se for este o caso, considere desenvolver um centro de preferências para que os clientes selecionem o tipo e a frequência das mensagens que os usuários gostariam de receber.

Blacklist

Essa é a pior coisa que pode acontecer em uma estratégia de e-mail marketing. As blacklists foram criadas para inibir a prática de Spam. Elas são listas de IPs ou domínios que, por algum motivo, foram identificados como divulgadores de Spam e são impedidos de entregar qualquer e-mail.

Para sair da blacklist, o indicado é entrar em contato com a organização responsável pela lista. Isso porque os processos de exclusão de domínios são diferentes de uma para outra.

Como evitar esses possíveis erros?

Sujar a imagem da empresa não é uma boa opção para quem quer aumentar as vendas. Por este motivo, é preciso ficar atento a alguns fatores que podem determinar o sucesso da campanha de e-mail marketing.

Crie conteúdo segmentado e personalizado

O e-mail marketing permite uma comunicação one-to-one, ou seja, uma conversa direta entre duas pessoas. Assim, você pode oferecer conteúdos mais relevantes para cada lead, de acordo com informações que ele fornece. Elas podem ser idade, gênero, interesses, histórico de compra, etc.

Essa segmentação é muito importante porque reforça o caráter individual das mensagens. Esta é uma tendência apontada pelo Business 2 Community, onde a ideia é fazer com que as pessoas recebam e-mails com assuntos que elas demonstraram interesse anteriormente.

Conheça o usuário

O consumidor está cada vez mais exigente e para conquistar, converter e fidelizar um cliente, é necessário muito mais que envios segmentados e relacionamentos genéricos. Procure conhecer o usuário de forma mais profunda, entendendo seu comportamento, suas preferências e hábitos. Para isso, é fundamental aliar as estratégias a um serviço de big data e business inteligence.

Com essas informações é possível enviar e-mails de acordo com o perfil demográfico dos usuários, seus assuntos de interesse, bem como o histórico de compras e o estágio da jornada em que o consumidor se encontra. Esta última segmentação é ideal para os fluxos de nutrição, onde diferentes conteúdos e abordagens devem ser adotados para cada estágio.

Foque em dispositivos móveis

Segundo analistas da consultoria eMarketer, a cada 10 brasileiros, 8 usam diariamente seu dispositivo móvel para enviar e-mails, fazer chamadas e enviar mensagens. Por este motivo, é imprescindível planejar a estrutura de um e-mail marketing para dispositivos móveis, fazendo com que este fique mais simples, curto e fácil de ser compreendido.

Ele também deve ser responsivo e se adaptar perfeitamente à tela do celular. Além disso, é preciso configurar os CTAs (call to action) de acordo com os tamanhos diferentes de dispositivos. Isso porque a experiência de quem recebe o conteúdo em displays maiores será diferente de quem recebe em displays menores.

Defina seus objetivos

Antes de iniciar a estratégia, defina os objetivos dela. Pode ser que o objetivo seja vender um produto específico, melhorar o relacionamento ou reativar clientes antigos. Depois de defini-lo, leve-o sempre em consideração em cada etapa, a fim de garantir que os resultados sejam os mais assertivos possíveis. Sem a definição dos objetivos, sua estratégia corre sérios riscos de perder o rumo.

Planeje os conteúdos

Depois de criar conteúdos relevantes, crie um calendário editorial. Coloque nele os dias da semana em que publicará, qual será o público-alvo a ser atingido, o foco do e-mail, o título da postagem. Bem como os links de referência, as palavras-chave, a categoria, a finalidade do conteúdo (ciclo de compra), pessoa da equipe responsável, o prazo e a ferramenta que será utilizada para fazer o disparo. E lembre-se de manter uma sequência lógica entre um envio e outro, para que o lead evolua.

Determine a frequência de envios

Ao nutrir um lead, o que determina a frequência de envios é o cruzamento entre o ciclo de vendas (desde que o consumidor era apenas um visitante até se tornar cliente) e o tempo que ele precisa para absorver os conteúdos do último e-mail.

Identifique as métricas e KPIs

Aqui você perceberá a importância de ter definido um objetivo. Com ele claro, fica mais fácil definir suas métricas e indicadores-chave de performance, que servirão para mensurar seu desempenho. O número de vendas e o ROI são importantes, mas você também deve ficar de olho no CTR, na taxa de conversão e no bounce rate.

Faça testes, testes e mais testes

Ao fim de todas essas etapas, é preciso testar o desempenho de cada estratégia. Os pontos testados irão auxiliar no processo de identificação das opções que tem o melhor desempenho para o seu negócio, seja qual for o objetivo. Vale ressaltar que os testes devem ser iniciados quando há objetivos bem estruturados e não devem ser feitos apenas por serem feitos.

O e-mail marketing continua gerando ótimos resultados. Sendo assim, estude, avalie suas possibilidades e insira, com ética e inteligência, esta mídia em suas estratégias de marketing digital.
Até a próxima!

Cadastre seu e-mail
I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )
Coloque o seu e-mail ao lado para receber as atualizações do blog!
Fique tranquilo, pois nós também odiamos spam. Seu endereço de e-mail não será vendido ou compartilhado.
Thiago Mascarenhas Analista de E-mail Marketing

Thiago Mascarenhas

Analista de E-mail Marketing

blog@raffcom.com.br

Continue lendo

As tendências tecnológicas para os próximos anos

Já estamos em 2017 e muitas das tecnologias presentes no nosso cotidiano ainda parecem absurdamente complexas e difíceis de serem entendidas. E isso não é nem o começo. As grandes empresas vêm investindo fortemente em projetos ousados. Por isso, as tendências tecnológicas para os próximos anos prometem transformar o nosso dia a dia em um filme […]

Marketing digital para farmácias

Qualidade e bons preços já não são diferenciais de mercado e é preciso fazer muito mais para se destacar. Por isso, as ações de marketing digital para farmácias, quando pensadas de maneira estratégica, são capazes de elevar o reconhecimento de uma marca, aumentando as vendas e agregando valor ao negócio. Como já falamos aqui no […]

Pinterest – Dê um pin na sua empresa!

Em 2012 uma nova rede social começava a se popularizar em terras tupiniquins, o Pinterest. Baseada nos antigos murais, onde as pessoas colavam imagens para se inspirar, a plataforma surgiu como uma rede social de imagens, ideal para buscar inspiração e reunir referências para as mais diversas áreas. Com mais de 175 milhões de usuários […]